Capitolio


Estudo com oncologistas mostra que 74% tiveram pacientes com tratamento interrompido na pandemia

01 de setembro 2020 | Paulo Araripe Jr.

Ainda de acordo com o estudo, 64% dos profissionais declararam que passaram a utilizar teleconsultas

Um estudo da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), realizado com 120 oncologistas associados, apontou que mais de 74% deles tiveram um ou mais pacientes que interromperam ou adiaram o seu tratamento por mais de um mês durante a epidemia da Covid-19 no Brasil.

Alerta

Segundo os médicos, os procedimentos do tratamento da doença que os pacientes mais enfrentaram dificuldades nesse período foram a realização de cirurgias (67,5%) e de exames de prosseguimento (22,5%). Somente 0,83% dos entrevistados acreditam que seus pacientes não enfrentaram nenhum problema.

Virtual

Ainda de acordo com o estudo, 64% dos profissionais declararam que passaram a utilizar teleconsultas.

Juntos

A pesquisa faz parte da campanha “Contra o Câncer e Sem Covid”, promovida pela SBOC.

Autor: Monica Bergamo
Referência: Folha de São Paulo