Capitolio


Expansão da Genomika traduz interesse em medicina personalizada

30 de setembro 2019

A disponibilidade de sequenciadores de segunda geração na década passada reduziu o custo do sequenciamento genético e ajudou a disseminar o conceito de medicina personalizada e a criação de drogas específicas para determinadas alterações genéticas. Especialista na área, João Bosco Oliveira, na época co-diretor do departamento de genética no National Institute of Healthness, órgão de pesquisa ligado ao governo americano, decidiu trazer a tecnologia para o Brasil e inaugurou em 2013 o laboratório de genética clínica Genomika em Recife (PE).

Dois anos mais tarde a iniciativa chegou a São Paulo por meio de parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein. A escolha fez parte de iniciativa do Einstein, que analisou centenas de startups na área da saúde e tornou-se sócio da Genomika. Este ano, a empresa acaba de inaugurar unidade em Porto Alegre (RS). Ainda em 2019 será a vez de Brasília (DF).

Veja mais

Autor: Martha Funke
Referência: Valor Econômico