Capitolio


Clínicas e Hospitais

12 de dezembro 2019

Grupos crescem com aquisições, investimento em tecnologia e expansão do número de unidades

O segmento carioca de hospitais está aquecido, com um ano marcado por aquisições e anúncios de investimento tanto em novas unidades quando na ampliação e modernização das que já estão em operação.

A Rede D’Or, com 17 hospitais no estado, mantém a primeira colocação na categoria. Um dos principais anúncios da rede este ano no mercado carioca foi a compra das unidades da Perinatal da Barra da Tijuca e de Laranjeiras. Entrou também para a carteira do grupo o Hospital Rio Mar, no Recreio dos Bandeirantes.

O grupo assumiu ainda o Jutta Batista, em Botafogo, reforçando o serviço de pediatria. O espaço ocupado pelo Pro Criança Cardíaca foi mantido. Foi naugurada ainda uma emergência pediátrica no Norte D’Or, em Cascadura, cobrindo a região de Madureira e arredores.

Para 2020 está prevista a abertura do Glória D’Or, nas instalações da Beneficência Portuguesa. O projeto de R$ 300 milhões terá 280 leitos, com a estimativa de gerar cinco mil empregos. O Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor) também muda para lá.

O Hospital Samaritano está de volta ao segundo lugar no ranking. Com duas unidades no Rio, em Botafogo e na Barra da Tijuca, pertence ao Americas Serviços Médicos, rede com 18 hospitais do UnitedHealth Group, dono também da operadora de saúde Amil. E alcançou o quarto selo de acreditação de qualidade em uso de tecnologia robótica.

O Samaritano Botafogo ganhou 130 novos leitos em 2019, além de ter ampliado seus serviços em atenção oncológica. É movimento que acompanha o grande projeto de 2020, quando o hospital vai inaugurar um setor de transplante de medula óssea, além de fígado, rim e coração.

A Memorial, terceira colocada no ranking, trabalha para obter as licenças para construção de um novo complexo de saúde no Engenho de Dentro. O projeto de expansão do Hospital Memorial incluirá 300 leitos, 20 salas de cirurgia e 50 leitos de Centro de Treinamento Intensivo.

Referência: O Globo