Capitolio


Ações do IRB perdem 12% após Squadra

10 de fevereiro 2020

Gestora de recursos questionou, em detalhado relatório de análise, números da empresa

As ações do IRB acumularam perda de 12% na semana, depois que a gestora de recursos Squadra questionou, em detalhado relatório de análise, as práticas contábeis da resseguradora. A Squadra, desde 2018, mantém uma posição vendida (apostando na queda) das ações da resseguradora. Desde então, os papéis do IRB só sobem, o que levou prejuízos ao fundo. Na carta, a gestora dizia estar justificando aos cotistas – e a todo o mercado – a sua tese sobre o IRB.

Publicamente, o IRB se manifestou por meio de dois comunicados. O primeiro, na segunda, destacava o interesse econômico da Squadra na queda das ações e dizia que suas demonstrações financeiras são elaboradas segundo as normas contábeis e atuariais vigentes, com absoluta precisão e passando por vigoroso processo de governança. Diante da repercussão do episódio – na segunda, as ações caíram 9,06%, depois de chegar a perder quase 16% -, a CVM perguntou à empresa por que não havia divulgado fato relevante.

Veja mais

Autor: Ana Paula Ragazzi
Referência: Valor Econômico