Capitolio


ANS nega cobertura de exame

05 de março 2020

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) negou ontem que os planos de saúde estudem a possibilidade de cobrir os testes para a detecção do coronavírus. A afirmação de que a entidade que regula a saúde complementar avaliaria a hipótese foi dada por Breno Monteiro, presidente da Confederação Nacional da Saúde (CNSaúde), na última terça-feira, em entrevista ao programa CB.Poder, uma parceria entre o Correio e a TV Brasília.

A ANS destacou que a realização de testes em suspeitos de terem contraído o vírus da Covid-19 continua a cargo da rede pública, que recebe as amostras dos hospitais e as envia para análise de laboratórios de referência. Como a realização dos testes é gratuita, e garantida pelo Ministério da Saúde para todos os casos suspeitos, não haveria necessidade de os planos pagarem pelo exame, segundo a Agência. “O acompanhamento ds Covid-19 segue os protocolos e as diretrizes do Ministério da Saúde, autoridade sanitária responsável pela resposta brasileira à doença”, salientou a reguladora.

Segundo ainda a nota da ANS, os pacientes diagnosticados com o novo coronavírus terão o tratamento garantido na saúde suplementar. A obrigatoriedade de cobertura pelos planos de saúde, segundo a Agência, variam de acordo com cada convênio. “O tratamento independe do resultado laboratorial e deve ser indicado a partir do diagnóstico clínico”, explica a nota. A entidade acrescentou, ainda, que está alinhada ao Ministério. “Trata-se de uma questão de saúde pública”, ressaltou.

Para cobrir uma eventual demanda por diagnóstico do novo coronavírus, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) produz, por semana, de 25 a 30 mil kits de teste. O ritmo, segundo o Ministério, é suficiente para atender à demanda.

Procurada para se manifestar sobre a posição da ANS, a CNSaúde não deu retorno até o fechamento desta edição.

Autor: Bruna Lima
Referência: Correio Braziliense