Capitolio


Hospitais em Londres enfrentam tsunami de pacientes e falta de pessoal

27 de março 2020

Os hospitais de Londres estão enfrentando um “tsunami contínuo” de pacientes com coronavírus, afirmou nesta quinta-feira (26) Chris Hopson, executivo-chefe da NHS Providers, organização que representa os chefes dos hospitais do sistema de saúde britânico.

Hopson afirmou à BBC que os hospitais expandiram a capacidade de tratamento intensivo entre cinco e sete vezes nas últimas semanas, mas, ainda assim, alguns provavelmente chegarão ao ponto de sobrecarga nos próximos dias.

A situação tem sido agravada pelo fato de que parte da equipe médica está barrada de ir trabalhar por pertencer ao grupo de risco, e outros estão sob suspeita de terem contraído o coronavírus.

Hopson estima que, no total, entre 30% a 50% dos profissionais dos hospitais não estão trabalhando.

Nesta quinta, terceiro dia de isolamento ordenado pelo primeiro-ministro, Boris Johnson, o Reino Unido registrou 115 mortes causadas pela Covid-19, levando o total para 578. Há 11.658 casos confirmados até o momento.

O país foi mais lento do que alguns de seus vizinhos europeus para reforçar as medidas de distanciamento social. Johnson esperou até segunda-feira (23) à noite para pedir que pubs e restaurantes fechassem suas portas e às pessoas que ficassem em casa.

O número de casos e mortes no Reino Unido é menor do que na Itália, Espanha e França, mas autoridades de saúde e cientistas alertam que o pico da epidemia está várias semanas à frente.

Referência: Folha de São Paulo