Capitolio


Cidade de SP já tem três hospitais lotados na zona leste; casos vão a 11.568 no estado

17 de abril 2020

Taxa de ocupação dos leitos de hospitais públicos de referência está entre 80% e 93% na UTI

O avanço rápido da Covid-19 no estado de São Paulo fez com que nesta quinta-feira (16) os seis hospitais públicos localizados na capital paulista e observados pelo governo alcançassem taxa de ocupação de leitos de UTI de pelo menos 80%.

Na zona leste da capital, três instituições lotaram. Os hospitais municipais Tide Setúbal, Cidade Tiradentes e Ermelino Matarazzo estão com 100% de ocupação dos leitos, segundo o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido.

No Instituto Emílio Ribas, na região central, 93% dos leitos de UTI e 61% de enfermaria estão ocupados. O Hospital Geral de Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte, tem 86% dos leitos ocupados na UTI e 53% na enfermaria. O retrato é momentâneo: na véspera, a UTI do Emílio Ribas bateu em 100% de lotação, o que poderia ocorrer novamente em poucas horas.

Os demais observados foram o Hospital das Clínicas ( 83% UTI e 56% enfermaria), Hospital Geral de Pedreira (93% UTI e 82% enfermaria), Hospital Geral de Carapicuíba (80% UTI e 30% na enfermaria), e Hospital Geral Santa Marcelina do Itaim Paulista (80% UTI e 60% na enfermaria).

Na capital paulista, dos 19 hospitais públicos, nove foram referenciados ao tratamento da Covid-19. A taxa média de ocupação dos leitos está em 65%, mas na zona leste a situação é crítica.

Nesta quinta, o estado de São Paulo tinha 1.264 internações de casos confirmados para Covid-19 em enfermarias e 1.115 em leitos de UTI. Além disso, contava 2.393 pessoas internadas em enfermarias com suspeita de infecção pelo novo coronavírus e outras 1.421 na UTI.

“É um dado importante para definirmos a estratégia de qual serviço devemos investir mais e ampliar. A tendência é que migrem dos casos suspeitos para os confirmados, uma vez que começaremos a contar com número bem maior de confirmação por teste PCR, que está chegando no Butantã”, explicou o diretor do Instituto Emílio Ribas Luiz Carlos Pereira Júnior durante entrevista coletiva realizada pela Secretaria Estadual da Saúde.

Os leitos são gerenciados através de uma central de regulação, a Cross (Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde), que recebe as demandas e as distribui aos serviços hospitalares de acordo com a capacidade e referência.

O governador João Doria anunciou hoje que o AME (Ambulatório Médico de Especialidades) Heliópolis, na zona sul, funcionará como hospital de campanha dentro de 15 dias, com 170 leitos para atender quem mora na região. Os pacientes graves serão transferidos ao Hospital Heliópolis.

No interior do estado, o funcionamento do AME Campinas foi antecipado. Já estão em atividade 15 leitos clínicos e nesta sexta-feira (17) entrarão em operação mais dez leitos de UTI.

Hoje, o estado de São Paulo tem 11.568 casos de covid-19, com 853 mortes. Em relação ao dia anterior, houve 525 novos casos e 75 novos óbitos confirmados.

Na capital paulista, são 8.889 casos confirmados da doença e 620 pessoas já morreram por complicações causadas pela Covid-19. A maioria das mortes está associada a preexistência de outras doenças. Entre as principais, estão cardiopatias (459), diabetes (320) e doenças pulmonares (113).

Em todo estado, 199 municípios registram casos de contaminação pelo coronavírus e 83 têm mortes confirmadas.

Autor: Patrícia Pasquini
Referência: Folha de São Paulo