Capitolio


Espera por importações atrasa pesquisa de remédios contra Covid-19

11 de maio 2020

Laboratório da USP pode testar 4 mil compostos contra o novo coronavírus por semana.

Na corrida para testar fármacos eficazes contra a Covid-19, pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP lidam com a demora na liberação pela Receita Federal de insumos importados.

SOB ANÁLISE

No laboratório de nível de biossegurança 3 da instituição, que tem capacidade para testar, semanalmente, cerca de 4 mil compostos contra o novo coronavírus, uma remessa de anticorpos vinda dos Estados Unidos já é aguardada há três semanas.

IMPROVISO

Iniciados no dia 27 de março, os experimentos têm contado com insumos emprestados de outros laboratórios da USP. Materiais usados para analisar as amostras, como a placa de Petri, precisam ser lavados a cada nova rodada — o que atrasa os trabalhos.

LARGA ESCALA

“As perspectivas do que temos até agora são animadoras. A tecnologia que usamos nos permite fazer diversas combinações e cruzar compostos para encontrar as melhores drogas contra a Covid-19”, afirma Lucio Freitas Junior, coordenador da pesquisa.

ENTRAVE

“Mas a Receita Federal assume que todo mundo é traficante e demora muito mais tempo”, brinca. “Era pra gente estar na capacidade máxima há semanas.”

Autor: Monica Bergamo
Referência: Folha de São Paulo