Capitolio


Cobertura está Garantida

25 de maio 2020

Diante da pandemia, empresas reconhecem morte por coronavírus para pagar seguro de vida mesmo não estando em contratos

Mesmo antes de o Senado aprovar o Projeto de Lei (PL) 2.113/2020, que inclui mortes ou incapacidade por causa da pandemia do coronavírus, na cobertura dos seguros de vida, alguns bancos e seguradoras tomaram a iniciativa e passaram a considerar, como medida excepcional, a cobertura de óbitos por covid-19. Cerca de 19 seguradoras do ramo de vida (mais de 80% do mercado), já decidiram considerar riscos de pandemia nas apólices vigentes – mesmo que tipicamente seja cobertura excluída nos contratos de seguro, o que é permitido pelo Código Civil, informou a a Superintendência de Seguros Privados (Susep).

O órgão avaliou que um dos avanços obtidos, com apoio da autarquia, é a flexibilização por parte das empresas de seguros de vida de condições contratuais relacionadas à cobertura na epidemia.

Segundo o Procon carioca, a grande maioria dos contratos possui cláusula de exclusão de cobertura em caso de pandemias. Mas algumas seguradoras já ampliaram o benefício e vão indenizar os casos de morte pela covid-19.

Verificar Contrato

A autarquia orienta verificar o contrato e, caso exista a restrição, entrar em contato com a seguradora para verificar o posicionamento adotado. Informações pelo 1746 ou (rio.rj.gov.br/ proconcarioca).

A analista de Marketing Erika Valois, 35, tem seguro de vida há mais de um ano, e conta que a seguradora incluiu indenizações referentes à infecção e morte por covid-19. Como apólice incluía renda hospitalar, poderá receber diariamente valor, caso fique internada por causa do coronavírus.”Passa um pouco mais de segurança”, diz.

Referência: O Dia