Capitolio


Na saúde, governo gasta só 28% do total autorizado para despesas emergenciais

17 de junho 2020

Baixa execução mostra falta de coordenação do governo, o peso da burocracia e a falta de zelo, diz diretor-executivo da IFI

Os gastos emergenciais autorizados para combater a pandemia de covid-19 estão piorando as projeções para as contas públicas brasileiras, mas parte deles apresenta baixo nível de execução. Na área de saúde, por exemplo, dos R$ 12,5 bilhões autorizados, apenas 28,3% foram efetivamente gastos até o momento, segundo dados da Instituição Fiscal Independente (IFI). No total, as despesas autorizadas para o governo federal somam R$ 403,9 bilhões, dos quais 33,6% foram gastos até o momento.

Veja mais

Autor: Lu Aiko Otta
Referência: Valor Econômico