Capitolio


SP inclui casos confirmados por diagnóstico clínico

14 de agosto 2020

Antes, só infecções atestadas no laboratório entravam em balanço oficial; Brasil chega a 105.564 mortes

Após mudanças no sistema de notificação de óbitos e casos, o Estado de São Paulo registrou 455 mortes em 24 horas pelo coronavírus. Conforme a Secretaria Estadual da Saúde, foram incluídos nos dados de ontem 221 óbitos que ocorreram ao longo da pandemia. A pasta diz cumprir a partir de agora novas diretrizes do Ministério da Saúde.

Em nota, o Estado informa que a mudança do Guia de Vigilância prevê que “casos e mortes também poderão ser confirmados por critério clínico-imagem”. Os registros também poderão ser feitos por confirmações baseadas em exames de imagem que apontam alterações da covid-19 no organismo. Até então, diz o governo, os dados contabilizavam só diagnósticos laboratoriais (testes).

O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, tem defendido a inclusão de diagnósticos clínicos na contagem oficial de casos, para compreender melhor o avanço da pandemia. “O diagnóstico médico, o clínico, é soberano. Nossos médicos têm, sim, capacidade e direito de diagnosticar os pacientes, dando o protocolo e o tratamento que achar que devam fazer”, disse, em junho.

Nos últimos sete dias, a média móvel de novos óbitos foi de 989 a cada 24 horas pela doença. O País registrou ontem 1.301 mortes e 59.147 novas infecções de coronavírus, segundo o levantamento realizado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL com as secretarias estaduais de Saúde.

O balanço mais recente do ministério mostra ainda que 2.356.640 pessoas já se recuperaram do coronavírus no País. No total, 105.564 vidas já foram perdidas. Desde o fim de maio, a média móvel de sete dias se aproximou de mil mortes a cada 24 horas. Depois disso, ou seja, há doze semanas, os números têm se mantidos próximos desse patamar.

Autor: Paloma Cotes
Referência: Estado de São Paulo