Capitolio


Seguradoras planejam reaver valores de Germán e José

20 de agosto 2020

Fator e Chubb devem pedir colaboração para a justiça criminal para identificar bens da dupla e reaver os valores pagos em uma apólice acionada há seis anos.

Diante do envolvimento dos irmãos Efromovich na operação Lava-Jato, as seguradoras Fator e Chubb devem pedir colaboração para a justiça criminal para identificar bens da dupla e reaver os valores pagos em uma apólice acionada há seis anos, segundo apurou o Valor.

A 13ª Vara Criminal de Curitiba autorizou a prisão preventiva de Germán e José Efromovich, que ficarão em prisão domiciliar devido à pandemia de covid-19. Na operação “Navegar é preciso”, deflagrada ontem, investiga-se um suposto esquema de pagamento de propinas à Transpetro, subsidiária da Petrobras.

Veja mais

Autor: Flávia Furlan
Referência: Valor Econômico