Capitolio


Mortes por Covid-19 em Paraisópolis crescem 240% em dois meses

08 de setembro 2020

Sem suporte, ações solidárias da comunidade tiveram menor impacto sobre a proteção da vida dos moradores, diz estudo

A taxa de mortes por Covid-19 na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo, cresceu cerca de 240% em pouco mais de dois meses. A informação é de levantamento do Instituto Pólis, que analisou as taxas de mortalidade na favela entre 1º de março e 4 de agosto.

IA BEM

Um estudo anterior do instituto havia constatado que, apesar das condições de precariedade e vulnerabilidade, Paraisópolis demonstrava eficiência em conter a média de mortalidade pela epidemia. A performance positiva foi atribuída às ações de prevenção ao vírus dos moradores.

PIOROU

Em pouco mais de dois meses, no entanto, a situação se inverteu. A taxa de mortalidade do distrito de Vila Andrade, onde Paraisópolis está localizada, passou de 50 óbitos a cada 100 mil habitantes, em maio, para 116 mortes por 100 mil habitantes, em agosto.

DE LADO

“Sem contar com o devido apoio público, as ações solidárias deixaram de obter os resultados buscados de proteção à vida dos moradores”, conclui o estudo.

LUPA

A análise utilizou dados da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo adquiridos pelo LabCidade (laboratório de pesquisa da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP) por meio da Lei de Acesso à Informação.

Autor: Monica Bergamo
Referência: Folha de São Paulo