Capitolio


Conass encampa luta para manter novas UTIs

25 de setembro 2020

Com a covid-19 dando sinais de desaceleração no País, Estados e municípios se mobilizam para manter a estrutura de UTI (ou ao menos parte dela) criada na pandemia. De acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde, 4,6 mil leitos usados no enfrentamento do novo coronavírus deveriam ser mantidos no SUS. O problema: em geral, a ajuda do Ministério da Saúde é vital no custeio da rede hospitalar. O Conass já está em contato com a pasta em busca de uma solução, mas a questão está em análise pela equipe de Eduardo Pazuello.

Emergência. Desde o início da pandemia, foram usados, dentre novos e já existentes, cerca de 21 mil leitos de UTI para atendimento a pacientes com a doença. Os Estados arcam com parte dos custos de utilização e a União pode ajudar com o restante.

Divisão. Do total pleiteado pelo Conass junto ao Ministério da Saúde, 3,6 mil ficarão sob gestão estadual e 1 mil com os municípios.

Ainda falta. Atualmente, o déficit de leitos de UTI no País, de acordo com levantamento produzido pelo Conass, é de quase 10 mil.

Autor: Mariana Haubert
Referência: Estado de São Paulo