Capitolio


Fundos apostam em acordo para evitar baixas contábeis

01 de outubro 2020

Previ, Petros e Funcef têm, cada um, 25% do capital da concessionária e objetivo é evitar uma recuperação judicial da empresa

A reestruturação da dívida da Invepar vai afastá-la da possibilidade de uma recuperação judicial. E os fundos de pensão Previ (Banco do Brasil), Petros (Petrobras) e Funcef (Caixa), seus principais acionistas, acreditam que evitarão perdas patrimoniais relevantes em seus resultados, apurou o Valor.

Um eventual pedido de recuperação judicial e seus eventuais desdobramentos poderiam obrigar os fundos de pensão a fazerem baixas contábeis em seus resultados, precificando o valor de Invepar a zero, segundo uma fonte. Como é uma empresa de capital fechado, anualmente o ativo deve passar por uma avaliação.

Veja mais

Autor: Juliana Schincariol
Referência: Valor Econômico