Capitolio


Vidas

01 de outubro 2020

Coluna Broadcast

O mercado de seguros de pessoas registrou crescimento acumulado de 1,2% até agosto, na comparação com o mesmo período de 2019. A alta foi puxada por seguros de vida (individual e em grupo). Isso representa crescimento real de 0,5%, considerando a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no período.

Futuro. Além de vida, os seguros de pessoas incluem acidentes pessoais, educacional e viagem (em baixa). De janeiro a agosto, foram R$ 28,9 bilhões em prêmios, segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep). O crescimento acumulado no ano nos demais seguros de danos, exceto auto, segue positivo em 3,9%, com incremento real de 3,18% nas receitas. Em agosto, a alta foi de 8,3% contra agosto de 2019.

Força. A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor há duas semanas e responsabiliza empresas pelo vazamento de informações de seus clientes, deve impulsionar a demanda por seguros contra riscos cibernéticos. A nova regra tem potencial para multiplicar por 20, em dois anos, a receita das seguradoras com esse tipo de apólice, segundo a F.Torres Advogados, especializado em seguros e resseguros.

Medo. A projeção do escritório toma como base resultado de 2019, quando prêmios emitidos para seguros contra riscos cibernéticos somaram R$ 20,7 milhões. O número já foi superado em 2020, em razão dos ataques virtuais nos primeiros meses da pandemia. De janeiro a julho, foram R$ 20,8 milhões em prêmios.

Referência: Estado de São Paulo