Capitolio


Verba menor para saúde em 2021 coloca SUS em risco, dizem especialistas

16 de outubro 2020

Cálculos indicam que volta da restrição fiscal com pandemia ainda em curso pode afetar o sistema

A fatia prevista para a saúde no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2021 preocupa especialistas da área. O valor, no total de R$ 123,8 bilhões já corrigidos pela inflação acumulada até junho deste ano, é cerca de R$ 40 bilhões inferior ao montante autorizado em 2020, incluindo os créditos extraordinários para enfrentar a crise sanitária. O problema é que, mesmo sem contar os impactos da pandemia no Sistema Único de Saúde, já seria difícil custear os serviços em razão do subfinanciamento do SUS.

A conta é simples, observam técnicos ouvidos pelo Valor, ao tratar das verbas constantes do Sistema de Informações sobre Planejamento e Orçamento Público (Siop). Basta deduzir os R$ 123,8 bilhões estimados para 2021 dos R$ 163,5 bilhões liberados pelo governo até agora exclusivamente para ações e serviços de saúde – incluindo R$ 2,5 bilhões para o Brasil integrar a aliança global da Organização Mundial da Saúde (OMS) para vacinas contra a covid-19 -, o que resulta em R$ 39,7 bilhões a menos. No montante de 2020, não estão considerados R$ 728 milhões de royalties do pré-sal.

Veja mais

Autor: Leila Souza Lima
Referência: Valor Econômico