Capitolio


A relação entre o seguro Viagem e os indicadores do setor de turismo

29 de outubro 2020

Análise realizada pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), apesar de ter sofrido queda na arrecadação em decorrência da pandemia, o seguro Viagem vem apresentando desempenho melhor do que se poderia imaginar.

Para entender a questão, é necessário considerar dois indicadores: o número de passageiros de voos internacionais no Brasil, divulgado pela Anac, e os gastos pessoais dos brasileiros no exterior, computados em dólar pelo Banco Central.

O comparativo permite avaliar se o produto em questão vem sofrendo mais, menos ou em linha com o setor de viagem e turismo. As duas séries mencionadas sofreram queda durante a pandemia.

Nos 12 meses encerrados em agosto, porém, a arrecadação do seguro Viagem caiu 35,4%, valor menor do que a queda sofrida no número de passageiros em voos internacionais, 45,3% e da redução gastos com viagens, de 45,5%.

Os dois indicadores apontam para mensagens similares: o desempenho do Seguro Viagem está melhor, do que a atividade econômica correspondente, provavelmente função da valorização do Dólar norte-americano em relação à nossa moeda.

Referência: CNseg