Capitolio


A relação entre o seguro Viagem e os indicadores do setor de turismo

29 de outubro 2020 Paulo Araripe Jr.

Análise realizada pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), apesar de ter sofrido queda na arrecadação em decorrência da pandemia, o seguro Viagem vem apresentando desempenho melhor do que se poderia imaginar.

Para entender a questão, é necessário considerar dois indicadores: o número de passageiros de voos internacionais no Brasil, divulgado pela Anac, e os gastos pessoais dos brasileiros no exterior, computados em dólar pelo Banco Central.

O comparativo permite avaliar se o produto em questão vem sofrendo mais, menos ou em linha com o setor de viagem e turismo. As duas séries mencionadas sofreram queda durante a pandemia.

Nos 12 meses encerrados em agosto, porém, a arrecadação do seguro Viagem caiu 35,4%, valor menor do que a queda sofrida no número de passageiros em voos internacionais, 45,3% e da redução gastos com viagens, de 45,5%.

Os dois indicadores apontam para mensagens similares: o desempenho do Seguro Viagem está melhor, do que a atividade econômica correspondente, provavelmente função da valorização do Dólar norte-americano em relação à nossa moeda.

Referência: CNseg