Capitolio


Segunda onda da Covid-19 em SP era esperada só para o fim de dezembro

26 de novembro 2020

As eleições, na análise de alguns dos profissionais, podem ter colaborado para antecipar a subida de internações

A segunda onda, ou repique, da Covid-19 no estado de SP era esperada para o fim de dezembro, de acordo com médicos que integram o comitê de combate ao novo coronavírus, nomeado pelo governador João Doria (PSDB-SP). O salto de casos em novembro foi uma surpresa.

URNA

As eleições, na análise de alguns dos profissionais, podem ter colaborado para antecipar a subida de internações. “Ela é um reflexo da campanha, na minha opinião”, diz o médico Geraldo Reple, que integra o comitê e comanda a Secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo.

URNA 2

As campanhas, que colocaram milhares de pessoas nas ruas, se somaram às festas, em especial de jovens, que se reúnem sem máscaras ou quaisquer outros cuidados.

EM CASA

Um outro fenômeno que pode ter ajudado: em época de eleição, muitos prefeitos afrouxariam as fiscalizações para coibir eventos proibidos, evitando criar atritos e perder votos.

SALTO

A ocupação de leitos para Covid-19 em São Bernardo, por exemplo, saltou de 30% para 55%, diz Reple.

SALTO 2

A cidade já começou a receber pacientes de Diadema que não encontram leitos.

Autor: Monica Bergamo
Referência: Folha de São Paulo