Capitolio


Negociação

08 de dezembro 2020

Coluna Broadcast 

A Sabesp tem tido conversas duras com investidores institucionais, diga-se gestoras de fundos e seguradoras, para emplacar uma emissão de R$ 1 bilhão em debêntures. Embora seja um nome que normalmente gera interesse no mercado, a companhia de saneamento paulista ofereceu retorno considerado baixo, no ambiente de pouco interesse por esses papéis.

Garantido. A precificação das debêntures ocorrerá no dia 18 e aparentemente os bancos coordenadores poderão ter de acabar cedendo à pressão por mais retorno para os investidores. De toda a forma, a emissão tem garantia firme da XP, e dos bancos Alfa e Haitong, que coordenam a emissão. Isso quer dizer que, caso não haja interesse de outros investidores pelos títulos de dívida, eles terão de adquiri-la. Essa emissão é de esforços restritos, ou seja, apresentada somente para 50 investidores.

Apertada. Serão três séries de papéis de diferentes vencimentos e remuneração. Os retornos oferecidos são de 1,60% somado ao CDI para papéis de três anos; 1,80% mais CDI para a série de cinco anos e um retorno de 2,25% mais CDI para a série de sete anos.

Concorrentes. Os investidores acham que esses retornos, especialmente de prazo mais curto, são apertados demais porque oferecem quase nada de gordura sobre os papéis já emitidos pela empresa e negociados no mercado secundário. Tampouco tem relação às outras poucas emissões que estão disponíveis no mercado, como Copasa e CCR.

Referência: Estado de São Paulo