Capitolio


‘Não podemos privilegiar quem pode pagar’

27 de janeiro 2021

Para presidente do Hospital Albert Einstein, não é correto vender vacinas enquanto há falta na rede pública

“Não acho correto vender vacina no setor privado enquanto estiver faltando na rede pública. Estamos vivendo uma pandemia, não podemos privilegiar quem pode pagar pela vacina.”

A opinião é do médico Sidney Klajner, presidente do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, voltado ao público de alta renda.

O médico lembra que para os programas de imunização terem bons resultados é necessário que entre 60% e 70% da população seja vacinada.

Caso contrário, o vírus encontra uma grande quantidade de pessoas aptas a serem contaminadas tornando mais fácil sua reprodução e mutação como já vem ocorrendo no Brasil e também em outros países.

Veja mais

Autor: Beth Koike e Ana Paula Machado
Referência: Valor Econômico