Capitolio


Importadores de produtos médicos estudam suspender vendas ao setor público

08 de fevereiro 2021

Segundo entidade do setor, maioria também planeja demissões 

Cerca de 65% dos importadores e distribuidores de produtos médicos estão dizendo que querem deixar de vender para o setor público em razão do reajuste do ICMS em SP, segundo pesquisa da Abraidi (associação das empresas) com 120 companhias. Mais de 70% delas também ameaçam fazer demissões por causa da medida.

A mudança da alíquota, que passou a valer em janeiro no ICMS de São Paulo, não afeta as vendas diretas a hospitais públicos e santas casas. Porém, a Abraidi afirma que o setor será prejudicado porque vai ter cobrança de ICMS em outras etapas da cadeia comercial.

A associação diz também que está planejando uma campanha contra o reajuste em parceria com a indústria e outras entidades do mercado de planos de saúde.

Autor: Joana Cunha
Referência: Folha de São Paulo