Capitolio


Hapvida e Intermédica acertam fusão e criam grupo de R$ 110,5 bi

01 de março 2021

Após um mês e 20 dias de negociações, as duas maiores operadoras de planos de saúde do país, Hapvida e Grupo NotreDame Intermédica (GNDI), concluíram na noite de sábado o acordo de fusão que cria uma companhia com valor de mercado de R$ 110,5 bilhões. Trata-se da décima primeira empresa mais valiosa da B3, considerando as cotações das duas companhias na sexta-feira.

A empresa combinada passa a ter 13,6 milhões de usuários de planos de saúde e dental e uma receita líquida de R$ 18,2 bilhões, o que a coloca como uma das maiores operadoras de saúde verticalizadas do mundo.

A NotreDame Intermédica conseguiu aprovar seus principais pleitos, que eram aumentar o prêmio de 10% para 15% e ter uma gestão compartilhada, com dois CEOs. Conforme antecipou no sábado o Pipeline, novo site de negócios do Valor, cada acionista da Intermédica vai receber 5,249 ações de Hapvida mais R$ 6,45. Outra demanda da Intermédica atendida foi o pagamento de R$ 4 bilhões em dividendos.

Assim, a companhia combinada passa a ter 53,6% de ações da Hapvida e 46,4% da GNDI. A família Pinheiro, controladora da Hapvida, seguirá sendo a maior acionista, com posição de 37,6%. A Bain Capital, maior acionista da Intermédica com 11,2%, reduz sua participação para 5,2%, podendo se desfazer dessa fatia residual na bolsa.

Veja mais

Autor: Beth Koike e Maria Luiza Filgueiras
Referência: Valor Econômico