Capitolio


Hapvida ultrapassa marca de 300 mil teleconsultas durante a pandemia

05 de março 2021

Atendimento utiliza tecnologias digitais seguras que permitem que o médico possa avaliar os pacientes e prescrever medicamentos e exames

O Brasil vive uma das fases mais complicadas no aumento do número de casos de Covid-19. Situação que coloca o país numa postura mais exigente em relação às restrições e aos cuidados por parte da população. As medidas de proteção básicas ainda são as principais aliadas para prevenir a disseminação da doença, como o uso da máscara, a higienização das mãos e o distanciamento social.

O Sistema Hapvida, com a responsabilidade fundamental de prezar pela vida de seus clientes, oferece a telemedicina como mais uma alternativa para este período de pandemia. Desde abril de 2020 até fevereiro de 2021, mais de 300 mil atendimentos da modalidade foram realizados em todo o Brasil.

“Com a segunda onda e muitas ocorrências de casos graves nos estados, é essencial falar sobre a importância da telemedicina e como os clientes podem utilizá-la para ter uma avaliação de qualidade sem sair de casa, em total segurança”, lembra o diretor corporativo de Telemedicina do Sistema Hapvida, o médico Luciano Cunha

A procura da população pelo atendimento online foi comprovada por um estudo do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação. De acordo com os dados divulgados em outubro do ano passado, um quinto dos usuários de internet utilizou serviços de telemedicina, incluindo consultas, agendamentos e visualização de resultados de exames pela web.

A modalidade de atendimento, no Sistema Hapvida, funciona a partir da utilização de tecnologias digitais altamente seguras. Os médicos que trabalham com esse formato de consulta possuem treinamento específico para interação e acolhimento online.

Neste início de ano, o período chuvoso, em muitos estados do Brasil, traz consigo diversas viroses e problemas respiratórios que, diante da Covid-19, podem causar aflição aos que tiverem que procurar os hospitais e correrem o risco de serem contaminados. Nestes casos, a teleconsulta é um importante serviço.

A ideia, como explica Luciano, é promover mais conforto e segurança ao beneficiário que pode ter acesso às consultas no conforto de casa.

“Utilizamos tecnologias digitais totalmente seguras que permitem aos médicos, através de técnicas específicas de exames, avaliar o paciente e tomar condutas como prescrição de medicamentos e exames. Nossos profissionais estão muito bem treinados para receber e cuidar dos nossos pacientes”, afirma Luciano.

O serviço já beneficiou pessoas como a dona de casa Roseane Lucena, de 60 anos. Ela se sentiu mal enquanto estava em casa e descobriu a opção de atendimento.

“Quando contei à minha irmã que tinha passado mal, ela me aconselhou que procurasse uma teleconsulta e assim eu fiz. Procurei o serviço, o atendimento foi maravilhoso, recebi o receituário digital e deu tudo certo”, explica a dona de casa.

Apesar de abranger diversos serviços, é recomendado procurar uma unidade de saúde física quando o paciente sofrer traumas graves, sangramentos ativos, convulsões, suspeita de infarto ou suspeita de AVC.

Nas teleconsultas, todo o procedimento é realizado de maneira online, desde a solicitação do atendimento até o recebimento da receita.

Para realizar uma teleconsulta, acesse o site (hapvida.com.br) ou o aplicativo do Hapvida.

Referência: Folha de São Paulo