Capitolio


Crise se agrava nos hospitais com piora de doença crônica

09 de março 2021

Eloisa Bonfá reforça a importância da observação às regras sanitárias e de se ampliar o estoque de vacinas no país

A covid-19 já não é mais a única grande preocupação nos hospitais durante a pandemia, na rede pública ou privada. O que especialistas já anteviam no ano passado, o agravamento das doenças crônicas, tornou-se agora um segundo desafio para gestores das unidades e equipes médicas. “Há uma forte pressão agora vindo de todos os lados”, descreve a reumatologista Eloisa Bonfá, diretora do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP). Referência no Estado para atendimento a casos graves em geral, o complexo dá boa medida do tamanho do problema.

A sobrecarga no sistema vem pelo rápido avanço dos casos covid enviados ao HCFMUSP – há três semanas, a média de pedidos de internações girava em torno 45 por dia; hoje, está em 150 – e pela entrada de pessoas com AVCs, infartos, tromboses, aneurismas e quadros avançados de câncer, por exemplo. Solicitações por esses problemas, que baixaram drasticamente ao longo de 2020, oscilam agora em 130, margem próxima das de covid.

Veja mais

Autor: Leila Souza Lima
Referência: Valor Econômico