Capitolio


Receita do setor de títulos de capitalização sobe 2,3% no 1º bimestre

27 de abril 2021

Balanço divulgado pela Federação Nacional de Capitalização (FenaCap) mostra que o setor de títulos de capitalização, produtos que conjugam soluções de negócios com sorteios, voltou a crescer após dez meses de retração, período que teve o desempenho afetado pela pandemia de Covid-19.

No primeiro bimestre de 2021, a receita atingiu R$ 3,8 bilhões, valor 2,3% superior em relação a igual período do ano passado, quando ainda não haviam sido decretadas as medidas para conter o avanço da doença. Ainda de acordo com as informações da FenaCap, foram entregues R$ 228,7 milhões em prêmios a clientes que tiveram títulos de capitalização contemplados.

Os dados do primeiro bimestre do ano também apontam para queda de 5,4% nos resgates, totalizando R$ 3,1 bilhões, o que contribuiu para a elevação das provisões técnicas – compostas dos recursos de clientes com títulos de capitalização ativos -, que apresentaram alta de 6,2%, chegando a R$ 32,5 bilhões.

“A situação sanitária e econômica reforçou a importância da reserva financeira. Os títulos de capitalização ajudam pessoas e famílias a desenvolver o hábito de guardar dinheiro e oferecem a chance de participação em sorteios ao longo de toda a vigência dos contratos. Em momentos de incertezas, contar com uma reserva financeira traz bem-estar e tranquilidade e isso explica a redução no volume de resgates. Por outro lado, quem precisou lançar mão de recursos para fazer frente a algum tipo de emergência encontrou no título de capitalização um aliado”, observa Marcelo Farinha, presidente da FenaCap.

Referência: Diário do Comércio