Capitolio


Inteligência artificial agiliza atendimento na saúde

29 de abril 2021

Plataformas integram diversos sistemas e ferramentas, com diferentes procedências

O desenvolvimento de soluções para a área da saúde baseadas em inteligência artificial (IA) já vinha crescendo nos últimos anos, mas, com a disseminação da covid-19 no país, que exigiu ações imediatas e colaborativas, o processo ganhou velocidade, com ótimos resultados. Por sua capacidade de aprender com dados pré-existentes e tomar decisões com o mínimo de interferência humana, a IA ganha corpo em plataformas que integram diversos sistemas e ferramentas, com diferentes procedências, que, antes dela, não conversavam.

“A IA veio suprir a falta de interoperabilidade, porque cada hospital e cada instituição cadastra a seu modo seus pacientes; aparelhos e prontuários médicos não se conversam”, destaca Rafael Figueiroa, CEO e cofundador do Portal Telemedicina, uma plataforma que concentra todos os dados dos pacientes em um só histórico. O cadastro registra três mil médicos e se conecta com 1.000 unidades de saúde entre hospitais, clínicas, laboratórios e planos de saúde.

Dois exemplos podem mostrar a capacidade da IA: o texto livre do médico em um laudo de paciente agora é feito pela IA que “entende” o que o médico quer escrever e apresenta sua sugestão; ou um exame raio X em que a IA, por meio de comparações existentes, produz um diagnóstico em segundos, com 95% de acurácia. “Houve um enorme ganho de produtividade. Antes, um médico fazia cinco diagnósticos por hora; com a IA ele faz 50”, explica Figueiroa, ressaltando, que o resultado sempre depende da análise e avaliação do médico.

Veja mais

Autor: Marinete Veloso
Referência: Valor Econômico