Capitolio


Pasta recomendará intervalo de 3 meses entre doses da vacina

04 de maio 2021

O Ministério da Saúde decidiu recomendar o intervalo de 12 semanas (três meses) entre as duas doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19, que começou a ser distribuída no país nesta segunda-feira (3).

A medida consta de informe técnico da pasta com orientações a estados e municípios. O prazo segue modelo adotado no Reino Unido, primeira nação a utilizar a vacina da Pfizer em sua população.

Ao justificar a decisão, a pasta disse que seguiu estudos de outros países, como Israel, EUA e Reino Unido, que apontaram mais de 80% de efetividade após dose única.

Os resultados dos estudos são citados em documento do ministério, que cita ainda a decisão do Reino Unido por adotar o mesmo intervalo em sua campanha de vacinação. O prazo que consta na bula da farmacêutica é de 21 dias.

Em informe técnico, a pasta diz ainda que os dados epidemiológicos e de efetividade da vacina serão monitorados e que a recomendação “poderá ser revista caso necessário”. “Em cenários de maior disponibilidade do imunobiológico, o intervalo recomendado em bula poderá ser utilizado”, diz.

Questionada pela reportagem sobre a ampliação dos prazos, a Pfizer informou, em nota, que as indicações sobre regime de doses “ficam a critério das autoridades de saúde e podem incluir recomendações seguindo os princípios locais de saúde publica”.

Segundo a farmacêutica, o intervalo de 21 dias segue o resultado de testes clínicos feitos pela empresa e centros de pesquisa conveniados.

Referência: Folha de São Paulo