Capitolio


Hapvida eleva receita líquida em quase 12% e agrega 477 mil novos beneficiários no 1º tri

13 de maio 2021

Nos primeiros meses do ano, o grupo inaugurou o Hospital de Maceió, três clínicas médicas e duas unidades de diagnóstico. Em fevereiro, também foram incorporadas as carteiras de clientes das operadoras Samedh e Plamheg (Goiás)

No primeiro trimestre de 2021, o sistema Hapvida registrou receita líquida de R$ 2,3 bilhões, crescimento de 11,8% frente ao mesmo período de 2020. Em apresentação de resultados da empresa, o ganho é dado como consequência da adição de 477 mil novos beneficiários de saúde e odonto entre janeiro e março.

O aumento de tickets médios dos planos também é citado pela empresa como responsável pelo aumento da receita líquida.

“Estamos confiantes de que nossos resultados positivos refletem a consistência da nossa gestão em um modelo de negócio que já se mostrou sustentável, resiliente e vencedor. Não poderíamos ter tido um desempenho neste nível sem o compromisso incondicional de nossos mais de 36 mil colaboradores e dos 30 mil profissionais de saúde”, declara o diretor-presidente do Hapvida, Jorge Pinheiro, em comunicado direcionado a investidores.

A sinistralidade do Hapvida ex-SUS foi de 62,5%, aumento de 4,6 p.p., em virtude, de acordo com comunicado, do maior patamar de sinistro das empresas recém-adquiridas (Medical e Grupo São José) e, ainda, pela convivência entre procedimentos eletivos e os atendimentos e internações causados pela Covid-19.

Segundo a empresa, a gestão das despesas com vendas atingindo um índice de 6,2% e das despesas administrativas (ex-D&A) com índice de 10,0% fez com que o Ebitda do grupo atingisse R$ 466,8 milhões no trimestre, com margem acima de 20%, compensando o aumento de sinistralidade.

“Permanecemos engajados no aumento da nossa rede assistencial própria, que nos permite alcançar ganhos na verticalização dos gastos médicos. Nos primeiros meses do ano, inauguramos o novo Hospital de Maceió que conta com um completo atendimento de urgência e emergência adulto, pediátrico e obstétrico, além de unidade de diagnóstico por imagem”, pontua Jorge Pinheiro.

Ainda no período, a empresa informa que inaugurou três clínicas médicas, encerrando sete, e duas unidades de diagnóstico. Em fevereiro, também foram incorporadas as carteiras de clientes das operadoras Samedh e Plamheg (Goiás), com cerca de 30 mil vidas.

Referência: O Povo