Capitolio


Planalto deve vetar cotado para a BB Seguridade

18 de junho 2021

Coluna do Broadcast

O Palácio do Planalto deve barrar o nome de Amauri Aguiar de Vasconcelos, ex-diretor superintendente do Economus, fundo de pensão da antiga Nossa Caixa, para presidir a holding de seguros do banco público, a BB Seguridade. Teria pesado na decisão a relação de Vasconcelos com a família do senador Cid Gomes (PDT-CE), adversário de Jair Bolsonaro. O Executivo tem sido ativo nas indicações e vetos a cargos de comando em estatais. Apesar de a indicação para a chefia da área ser do presidente do BB, o nome só é oficializado após a bênção da Casa Civil. Com o provável veto a Vasconcelos, o nome do diretor da BB Seguridade, Pedro Bramont, voltou a circular nos bastidores. Outro possível candidato é o diretor de marketing e comunicação da Brasilprev, Ullisses Assis.

Troca troca. Certo mesmo é que o atual presidente da BB Seguridade, Marcio Hamilton, já está com o pé fora e com destino certo. Ele irá para a bandeira de cartões Elo, sociedade do BB com Bradesco e Caixa Econômica Federal. A mudança deve ocorrer ainda este mês.

Passo a passo. Fausto Ribeiro assumiu o comando do BB em abril e já trocou a maior parte da alta cúpula do conglomerado. Mais recentemente, tem mexido nas coligadas. Sua promessa era de uma gestão técnica inclusive na escolha do quadro de executivos.

Sentado no cofre. A mudança mais recente foi na presidência do fundo de pensão dos funcionários do BB, o Previ. O ex-presidente da Economus, Daniel André Stieler, tomou posse na fundação que gere cerca de R$ 250 bilhões em ativos e tem participações na Petrobrás, Vale, Embraer e Gerdau. Procurado, o BB não comentou. O Palácio do Planalto também não se manifestou.

Referência: Estado de São Paulo