Capitolio


Prepara

23 de junho 2021

Coluna Broadcast 

A Caixa Econômica Federal escalou o seu vice-presidente de finanças e controladoria, Gabriel Dutra Cardozo Vieira de Goes, para comandar sua gestora de recursos. O nome foi aprovado na segunda, 21, na reunião do conselho. Sua principal missão será estruturar a companhia para abrir capital na Bolsa, o que é esperado para o fim do ano.

A noiva. O IPO da gestora de recursos depende do aval do Banco Central, que deve acontecer nas próximas semanas. Enquanto aguarda a chancela, a Caixa avança nos preparativos para a oferta, como migrar fundos para a nova empresa e contratar os bancos assessores para a operação.

Enquanto dá. Próximo ao presidente Jair Bolsonaro, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, tem pressa. Com experiência no mercado de capitais, ele sabe que 2022 será um ano mais difícil para levar adiante os planos para empresas estatais por conta das eleições presidenciais. Por isso, a prioridade é levar a gestora à bolsa ainda este ano.

Pulverizado. O IPO da gestora de recursos da Caixa deve ser nos moldes da sua holding de seguros. Assim, espera-se que o banco público venda em torno de 15% do seu negócio de gestão de recursos na bolsa, sendo ao menos 70% da operação às pessoas físicas. Se conseguir o feito, deve superar o IPO da Caixa Seguridade, no qual metade da oferta foi distribuída ao varejo.

Modelos. Primeiro IPO na história do banco, o processo da Caixa Seguridade é considerado internamente um bom termômetro para a venda de outros ativos na bolsa. Desde a oferta, no fim de abril, os papéis se valorizaram mais de 30%. Quarta maior gestora de recursos do País, a asset da Caixa tem mais de R$ 419 bilhões sob gestão e deverá ser a primeira a ter capital aberto. Procurada, a Caixa não comentou.

Referência: Estado de São Paulo