Capitolio


Empresas do setor de saúde voltam a reclamar do reajuste no ICMS de Doria

06 de agosto 2021

Abraidi diz que mudança de alíquota no estado impactou negócios em outros estados

A Abraidi (Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para Saúde) vai levar ao governo de São Paulo um estudo sobre os impactos do aumento do ICMS refletido nos negócios de outros estados, como Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, e também na região Centro-Oeste.

A entidade diz que um levantamento com empresas associadas apontou que 86% tiveram seus negócios afetados por alta de preços na cadeia.

Bruno Bezerra, diretor-executivo da Abraidi, afirma que existe isenção para os produtos comercializados diretamente para hospitais públicos e Santas Casas, mas a rede privada e as vendas feitas de forma indireta continuam tributadas provocando efeito cascata pelo país.

No início do ano, o governo do estado promoveu um corte de isenções e mudanças de alíquotas de vários produtos na esteira do reajuste fiscal que desagradou diversos setores.

Procurado pelo Painel S.A., o governo de São Paulo diz que mantém canal aberto ao diálogo. “Aos representantes da saúde foi explicado em várias reuniões, que a redução de benefícios fiscais foi necessária para fazer frente aos elevados custos gerados pela pandemia”, afirma em nota. Também diz que a alta nos custos está relacionada a fatores como a questão cambial e aumento da inflação nos últimos meses.

Autor: Joana Cunha
Referência: Folha de São Paulo