Capitolio


Registradoras desenvolvem plataforma para seguros

09 de agosto 2021

As três primeiras registradoras de seguros homologadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) deram novos passos na implementação do sistema de registro de operações (SRO) no Brasil. Está em fase final de preparação a plataforma integrada de dados em que serão disponibilizados todos os seguros e as operações que passarão pelas registradoras.

Desde o início de agosto, o registro no SRO passou a ser obrigatório para as operações relativas a apólices, certificados e bilhetes dos seguros classificados no grupo de riscos financeiros, caso, por exemplo dos seguros de grandes riscos e de fiança locatícia. Todas as operações do setor deverão integrar o sistema até 2023, mas para todos os ramos já é possível fazer os registros de forma facultativa.

Atualmente há três registradoras homologadas pela Susep: B3, Central de Recebíveis (Cerc) e CSD. Pelas regras do sistema, elas precisavam criar uma plataforma de dados para enviá-los ao regulador. Antes do SRO, as seguradoras enviavam os dados diretamente à Susep. Agora, as registradoras vão disponibilizar as informações numa base centralizada.

Veja mais

Autor: Juliana Schincariol
Referência: Valor Econômico