Capitolio


IRB tem prejuízo menor no primeiro semestre

18 de agosto 2021

Companhia afirma ter finalizado “limpeza” do portfólio e descontinuado 162 contratos deficitários

Se no primeiro trimestre o IRB Brasil Re pode comemorar o fim da angústia cie estar desenquadrado das exigências de capital regulatório, o período seguinte trouxe mais um passo para consolidar o saneamento operacional do ressegurador.

Segundo o CEO interino e vice-presidente executivo técnico e de operações, Wilson Toneto, a companhia terminou o processo de limpeza do portfólio, iniciado em julho de 2020, que descontinuou mais de uma centena de contratos deficitários.

Em coletiva com jornalistas ontem, Toneto explicou que o IRB descontinuou 162 contratos desde o início do segundo semestre de 2020, dos quais 17 de grande impacto sobre os resultados. Esses negócios descartados equivalem a cerca de 8% do portfólio total do ressegurador.

A não renovação representou uma redução de R$ 2 bilhões em prêmios. Novos negócios, porém, compensaram parcialmente essa diminuição. Segundo a vice-presidente executiva de resseguros, Isabel Blazquez Solano, a companhia também firmou “cerca de 239 novos contratos com novas taxas, que adicionaram R$ 1,6 bilhão em prêmios”.

Veja mais

Autor: Sérgio Tauhata
Referência: Valor Econômico