Capitolio


Agora, Alliar atrai Fleury e aquisição fica mais cara

31 de agosto 2021

Papel da rede de medicina diagnóstica fecha em alta de 3,6% a R$ 15,35

A rede de medicina diagnóstica Alliar volta a ser cortejada. Desta vez, o interessado é o Fleury que, na verdade, já havia rondado sua concorrente antes da pandemia. Mas, agora, com tantos pretendentes lhe batendo à porta e um novo bloco de controle, o dote não deve sair barato.

Segundo fontes, a ideia inicial dos acionistas controladores é não vender, mas claro que essa posição vai depender da oferta. Qualquer proposta precisa ser superior aos R$ 18 por ação pagos recentemente pelo empresário Nelson Tanure, ao comprar fatia de 21,14% que pertencia ao Pátria. Ontem, o papel fechou a R$ 15,35 com alta de 3,65%.

Essa posição mais exigente da Alliar é devido aos acionistas terem conseguido formar um bloco de controle com cerca de 52% do capital da rede de medicina diagnóstica. Após essa forte adesão, há um clima de otimismo entre os acionistas, muitos deles médicos. Antes, quem mandava era o Pátria.

Veja mais

Autor: Beth Koike
Referência: Valor Econômico