Capitolio


Preço de seguro ‘ciber’ sobe 50% com escalada de ataques

20 de setembro 2021

Custos de sinistros relacionados a eventos hackers saltaram quase 39 vezes de 2019 para 2020

Uma espécie de “pandemia ciber”, que emergiu a reboque da digitalização acelerada e do trabalho remoto implementado entre as medidas para combater a covid-19, tem causado um forte impacto sobre o segmento de seguros criados para proteger contra ataques virtuais.

Como resultado, as apólices do gênero já ficaram, em média, 50% mais caras no Brasil quando comparadas ao ano passado. Além disso, a quantidade de pedidos de novas coberturas ciber recusadas mais que dobrou no período, segundo as corretoras e seguradoras.

Dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep) ilustram o tamanho do estrago causado pelos criminosos cibernéticos: os sinistros – as indenizações pagas pelas seguradoras decorrentes de eventos cobertos nas apólices – saltaram quase 39 vezes entre 2019 e 2020. Os valores das ocorrências de ataques cibernéticos saíram de R$ 811,5 mil há dois anos a R$ 31,6 milhões em 2020.

Veja mais

Autor: Sérgio Tauhata
Referência: Valor Econômico