Capitolio


Cresce interesse de cafeicultor por seguro

28 de setembro 2021

Intempéries que afetam os cafezais desde meados do ano passado vêm ampliando o interesse de produtores pela ferramenta

As intempéries que têm afetado os cafezais desde meados de 2020 ampliaram o interesse de produtores de café por seguro rural, ferramenta historicamente pouco utilizada no segmento. Quem recorre ao seguro faz a contratação como um adicional de operação de financiamento, uma forma de mitigar os riscos das operações de empréstimo.

“O instrumento não é ofertado ao cafeicultor como um serviço, como uma possibilidade interessante para o negócio dele”, diz Saulo Faleiros, diretor comercial da Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas (Cocapec), com sede em Franca (SP).

Os cafeicultores da Mogiana Paulista e do sudoeste de Minas Gerais, onde há cooperados da Cocapec, assim como os que cultivam o grão em outras regiões de Minas, a exemplo do sul do Estado, estão despertando para o necessidade de proteger as lavouras. Desde o ano passado, os produtores enfrentaram seguidas estiagens, uma das razões da atual crise hídrica, e o quadro se agravou com as geadas do último mês de julho. A seca de 2020 foi responsável pela quebra de cerca de 30% da atual safra, enquanto os efeitos do clima seco e do frio recente devem prejudicar também a próxima temporada.

Veja mais

Autor: Érica Polo
Referência: Valor Econômico