Capitolio


Seguro rural pode ter registro na Susep realizado de forma eletrônica

26 de novembro 2021

A partir de 1º dezembro passa a ser obrigatório o registro de operações relativas a apólices, certificados e bilhetes dos seguros classificados no grupo de ramos rural da Superintendência de Seguros Privados (Susep). As seguradoras têm buscado se adequar à norma e já há empresas registrando eletronicamente as apólices.

A Pottencial é uma delas e, segundo a própria empresa, tornou-se a primeira seguradora a registrar eletronicamente apólices de seguro rural utilizando a plataforma InsurConnect, da B3. O primeiro registro foi realizado no dia 16 de novembro.

“Mais uma vez, garantimos o pioneirismo no registro eletrônico de apólices junto à nossa parceira B3, o que foi viabilizado por um time extremamente competente e uma arquitetura tecnológica adaptável e escalável. Estes primeiros registros no Garantia, Fiança Locatícia e, agora, no Seguro Rural, reforçam que todo o trabalho que vem sendo feito para tornar a Pottencial cada vez mais plugável tem gerado resultados sólidos, que permitem que nos posicionemos como uma insurtech ágil, conectada e dinâmica”, pontuou o CTO da Pottencial, Daniel Amorim.

A B3 é credenciada e homologada pela Susep para operar o Sistema de Registro de Operações (SRO) por meio do seu sistema InsurConnect. O SRO teve início em 2019 e tem como objetivo modernizar o mercado de seguros ao implementar a apólice eletrônica no Brasil, além de acelerar a digitalização dos contratos de seguros, tornando o processo mais ágil, transparente e com custos menores.

“O Brasil é uma potência no mercado agropecuário e a B3 acompanha e desenvolve financeiramente esse mercado há mais de 100 anos. Nesse sentido, apoiarmos o primeiro registro de seguro rural no mercado securitário, totalmente conectado com a nossa história, é um marco significativo. O seguro rural é um dos produtos com maior volumetria na agenda do SRO e a B3 já está preparada para auxiliar o mercado no cumprimento das demandas regulatórias, com entregas simples e que auxiliam os clientes no tempo adequado”, explicou Ícaro Demarchi Araujo Leite, superintendente de Produtos de Seguros da B3.

A B3 atua como provedor da infraestrutura para os registros das operações de seguro pelas participantes, garantindo integridade e unicidade das operações registradas, transparência, tratamento de dados em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados, redução dos custos de observância dos participantes e sinergia com a infraestrutura existente para o mercado financeiro.

Referência: Diário do Comércio