Capitolio


‘Covid longa’ ainda penaliza resultado de seguradoras

30 de novembro 2021

Volta à ‘normalidade’ chega sem que impacto da pandemia para empresas do setor tenha se dissipado

Os balanços do terceiro trimestre revelaram a complexidade dos impactos da pandemia para a indústria de seguros. Mesmo em um cenário de normalização das atividades e tendência de queda de internações e óbitos, os efeitos colaterais da crise mantiveram custos do setor sob pressão.

Ainda que a segunda onda comece a ficar no retrovisor, as companhias agora têm de gerenciar as consequências da crise sanitária e econômica. A pandemia deixou sintomas de uma espécie de “covid longa” como herança, além de dúvidas sobre o impacto de novas variantes, como a ômicron.

As seguradoras agora têm de lidar com questões como o aumento de eventos médicos que haviam sido adiados no ano passado devido às medidas de isolamento, a alta de preços de automóveis usados, o crescimento de acidentes com a retomada da mobilidade, e até mesmo uma subida de saques em produtos de previdência privada, de clientes com rombos no orçamento.

Veja mais

Autor: Sérgio Tauhata
Referência: Valor Econômico