Capitolio


Estudo avaliará sequelas da ‘Covid Longa’ em 2 mil pacientes em todo o país

07 de dezembro 2021 Paulo Araripe Jr.

O Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), em parceria com o Ministério da Saúde, vai estudar os efeitos dos sintomas prolongados e sequelas após a Covid-19, que vem sendo chamada de Covid Longa, Covid Prolongada ou Long Covid.

O projeto, denominado “PÓS-COVID-19 BRASIL”, que será conduzido pelo Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), pretende acompanhar prospectivamente pelo período de um ano a qualidade de vida e também outros desfechos de longo prazo, como retorno ao trabalho, saúde física, saúde mental e funções cognitivas em mais de 2 mil pessoas infectadas pelo SARS-CoV-2. Deste total, serão acompanhados 1.000 pacientes que precisaram ser hospitalizados (casos moderados a graves) e 1.000 que não precisaram ser hospitalizados (casos leves). Além disso, o projeto contará com a execução de um estudo de caso-controle com aproximadamente 300 participantes para avaliar se a pneumonia causada pela Covid-19 pode causar mais sequelas que uma pneumonia bacteriana. Os centros interessados em participar da pesquisa podem entrar em contato com a equipe do Hospital Moinhos de Vento através dos seguintes contatos: (51) 3537-8661 ou pelo e-mail: geraldine.trott@hmv.org.br.

De acordo com o médico pesquisador do Hospital Moinhos de Vento, Dr. Regis Goulart Rosa, “a pesquisa é um passo fundamental para entendermos os fatores de risco e também os fatores prognósticos relacionados às sequelas pós-Covid. Estas informações podem contribuir para uma alocação mais eficiente de recursos de reabilitação no nosso contexto”.

A líder do projeto, Geraldine Trott, explica que a doença pode acarretar desde complicações mais simples, como perda prolongada do olfato e paladar e queda de cabelo, até incapacidades mais severas, como sequelas cardiorrespiratórias, redução da capacidade física, disfunção cognitiva, ansiedade e depressão.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que os sintomas da “Covid Longa” acometem cerca de 20% dos infectados. Estudos anteriores apontam que os sintomas mais comuns apresentados por pacientes infectados por Covid-19 incluem fadiga (58%), dor de cabeça (44%), distúrbio de atenção (27%), queda de cabelo (25%) e falta de ar (24%).

Referência: Portal Hospitais Brasil