Capitolio


Mercado aposta em altas da Selic até junho

17 de março 2022

Para analistas, possibilidade do ciclo se estender e ir além de 12,75% aumentou após decisão desta quarta-feira

O Banco Central (BC) acenou com uma política monetária ainda mais contracionista para combater o choque de commodities, em linha com o que economistas de mercado haviam embutido em seus cenários nos últimos dias. Essa percepção ganhou força depois do colegiado ter aumentado a taxa em 1 ponto e sinalizado aperto de igual magnitude em maio, segundo especialistas ouvidos pelo Valor.

“A gente esperava que, diante desse novo choque inflacionário com a guerra na Ucrânia, o BC deveria reagir com um discurso mais contracionista. E foi isso que ele fez, dando uma alta de 1 ponto e já se comprometendo com mais 1 ponto em maio”, diz o economista-chefe do Banco BV, Roberto Padovani. Ele vê a projeção de Selic de 13,25% do banco compatível com a comunicação do BC, com fim de ciclo em junho.

Para Padovani, o BC adotou um discurso mais conservador ao enfatizar que o ciclo de alta da Selic deve seguir adentrando o terreno “significativamente contracionista” e que a autoridade persistirá na estratégia até obter a desinflação e a reancoragem das expectativas inflacionárias.

Veja mais

Autor: Felipe Saturnino, Matheus Prado e Igor Sodré
Referência: Valor Econômico