Capitolio


Alta de 44% nos resgates acirra disputa na previdência

31 de março 2022

Valorização do real, entrada de investimentos estrangeiros e o aumento nos preços das commodities podem beneficiar captações

O mercado de previdência privada foi atingido em cheio pelos efeitos da pandemia. Com o desemprego elevado e contas a pagar, o investidor está usando parte dos recursos reservados para a aposentadoria para saldar dívidas. O resultado foi um aumento no volume de resgates de 25,2% no acumulado de 2021, se comparado ao ano anterior, num total de R$ 103,4 bilhões. O que fez com que a captação líquida recuasse 16,5% no mesmo período, mas, ainda assim, seguisse no terreno positivo, com R$ 35 bilhões.

O primeiro levantamento deste ano veio ainda mais pressionado: alta nos saques de 44,3% em janeiro, sobre janeiro de 2021, e saída de R$ 10,22 bilhões das aplicações. Apesar disso, o setor avalia que a previdência está cumprindo seu papel social. “A previdência está socorrendo as famílias. Está protegendo a renda em situação extraordinária de necessidade e crise”, diz Edson Franco, presidente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi).

Veja mais

Autor: Roseli Loturco
Referência: Valor Econômico