Capitolio


Guerra pode impulsionar seguro de petróleo, diz Austral

01 de abril 2022

Conflito pode ser catalisador da agenda de investimentos no setor e para demanda de cobertura de riscos

A guerra entre Rússia e Ucrânia pode se tornar um catalisador de uma agencia de investimentos já em andamento no setor de óleo e gás no Brasil, aponta o CEO da Austral Seguradora, Carlos Frederico Ferreira. O grupo que atua tanto na área de seguros quanto resseguros é o maior do país na área de coberturas para óleo e gás, com mais da metade do mercado.

“Já existia uma agenda de projetos antes da questão da Rússia de quase US$ 70 bilhões”, explica Ferreira. “Mas com o preço do petróleo acima de US$ 100 a viabilidade econômica do pré-sal brasileiro fica cada vez maior e a Petrobras também ganha mais capacidade de investir”, acrescenta.

Além disso, pondera Ferreira, “o Brasil fica numa zona totalmente fora da guerra e pode acabar sendo um foco de investimento em produção com risco menor do que em outros lugares no planeta”. Segundo o executivo, “os ‘players’ olhando para cá veem oportunidades ainda que sejam em um mercado muito diferente de [exploração de petróleo em] águas profundas”.

Para O CEO da Austral Re, Bruno Freire, “a questão da Rússia não afeta diretamente nossa operação, mas vemos riscos adicionais chegando ao mercado”. Segundo o executivo, “a tendência é haver demanda maior para o resseguro, visto que uma parte do mercado vai sofrer, que também pode afetar preços, mas ainda é cedo para avaliar o cenário”.

Veja mais

Autor: Sérgio Tauhata
Referência: Valor Econômico