Capitolio


Servidores da Susep vão parar na 4º-feira

11 de abril 2022

Com previsão de entrar em greve a partir de maio, os servidores da Superintendência de Seguros Privados (Susep) decidiram fazer uma paralisação na próxima quarta-feira. Eles reivindicam recomposição salarial, reposição de pessoal e valorização da carreira no órgão, que é vinculado ao Ministério da Economia e é responsável pelo controle e fiscalização das atividades de seguros, previdência complementar, capitalização e resseguros.

Caso as demandas não sejam atendidas pelo governo, o sindicato que representa os servidores não descarta que outras paralisações possam acontecer até o fim do mês.

Após assembleia realizada na noite de sexta-feira pelo Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Susep (Sindsusep), a categoria prometeu enviar um ofício com as reivindicações para o Secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal, Leonardo Sultani, solicitando uma reunião para negociar essas questões. Se não houver resposta até o último dia de abril, os servidores irão entrar em greve, diz a entidade.

Sobrecarga. Os sindicalistas afirmam que as perdas salariais da categoria chegam a quase 30%, uma vez que o último reajuste aconteceu em 2019. Além disso, eles destacam que há 12 anos não é realizado concurso público para a área, o que gerou um encolhimento da categoria, que acarretou sobrecarga de trabalho para os servidores.

“Apesar de haver 800 postos previstos em lei, atualmente a Susep conta com pouco mais de 250 servidores”, informa a nota do sindicato.

Autor: Matheus de Souza
Referência: Estado de São Paulo