Capitolio


Clima gera prejuízo no seguro rural

19 de abril 2022

Foram desembolsados R$ 5,4 bilhões referentes a sinistros em 2021, contra R$ 4,2 bilhões que entraram no caixa das seguradoras

Os problemas climáticos que os produtores brasileiros enfrentaram no ano passado fizeram disparar a sinistralidade do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), que passou de 84% em 2020 para 125% em 2021. Foi o maior índice desde 2015 (90%).

As 15 seguradoras que atuaram no programa no ano passado pagaram mais em indenização aos produtores do que arrecadaram com a contratação das 217,9 mil apólices, outro número recorde. Os desembolsos com os sinistros somaram R$ 5,4 bilhões e o montante que entrou no caixa das empresas, R$ 4,2 bilhões.

A repetição das perdas por causa do clima deve elevar o custo do seguro rural no país. Só nos dois primeiros meses de 2022, as seguradoras já pagaram R$ 4,5 bilhões em indenizações devido aos sinistros das lavouras de soja e milho verão castigadas pela seca no Centro-Sul do país.

Veja mais

Autor: Rafael Walendorff
Referência: Valor Econômico