Capitolio


Sabin investe R$ 100 milhões em expansão

03 de maio 2022

Os recursos são destinados a aquisições, abertura de dez unidades, inovação e integração de ativos adquiridos nos últimos meses 

Mesmo com as dificuldades do cenário macroeconômico, o Sabin, uma das cinco maiores redes de medicina diagnóstica, vai investir R$ 100 milhões em 2022 – patamar próximo ao de anos anteriores. Os recursos são destinados a aquisições, abertura de dez unidades, inovação e integração de ativos adquiridos nos últimos meses.

“Nossa meta é encerrar o ano com um crescimento de 15% em nossa receita bruta, que somou R$ 1,5 bilhão em 2021”, disse Lídia Abdalla, presidente do Grupo Sabin. No ano passado, o faturamento do Sabin teve alta de cerca de cerca de 25% impactado positivamente pelos exames de covid e aquisições.

Com 323 unidades em 12 Estados e no Distrito Federal, praça de origem do grupo, o Sabin vem adotando como estratégia adquirir ou abrir unidades em cidades menores daqueles Estados onde já tem presença na respectiva capital. Há cerca de 15 dias, o grupo adquiriu o laboratório CML, de Vinhedo, no interior de São Paulo. Em novembro, comprou o controle do Hemos, de Blumenau (SC), e em setembro, o laboratório Daycon, na cidade de Tangará da Serra, no Mato Grosso. Em todos esses casos, o Sabin já havia fincado presença nas capitais desses Estados.

Veja mais

Autor: Beth Koike
Referência: Valor Econômico