Capitolio


Fundos de previdência: um oceano azul de oportunidades

20 de maio 2022 Paulo Araripe Jr.

Surgimento das plataformas de investimento facilitou montagem de carteira diversificada, mas previdência privada ainda não se beneficia completamente desse processo

O surgimento das plataformas de investimento provocou uma verdadeira revolução no sistema financeiro nacional. Até 10 anos atrás, a distribuição de investimentos financeiros era quase exclusiva dos cinco principais bancos. Hoje, as duas maiores plataformas digitais, XP e BTG Digital, operam volumes próximos aos das grandes instituições financeiras.

Uma das razões que explica esse forte crescimento é a percepção de maior valor agregado na oferta das plataformas, que investiram fortemente em tecnologia e na estruturação de uma rede de assessores focada em disponibilizar uma gama de investimentos. Antes, a oferta dos bancos era restrita e, frequentemente, inadequada às necessidades de cada investidor. Não é exagero dizer, portanto, que qualquer pessoa consiga, atualmente, montar uma carteira bem diversificada com exposição nas várias classes de ativos, localmente e no exterior.

No entanto, a previdência privada, que representa um dos principais veículos para acumulação de patrimônio, ainda não se beneficiou completamente deste processo de abertura e inovação. Representando um mercado com volume estimado em R$ 1 trilhão, a previdência privada tem cerca de 87% desse total concentrado nos cinco principais bancos, que entregam resultado abaixo do CDI, na média. A exposição de 71% das previdências em renda fixa sugere que há pouca personalização das carteiras individuais, com uma oferta pelas agências desvinculada ao perfil ideal de cada investidor.

Veja mais

Autor: Luiz Fernando Araújo
Referência: Valor Econômico