Capitolio


Dyogo Oliveira é homenageado pelo CVG-RJ

21 de julho 2022

O presidente da CNseg, Dyogo Oliveira, recebeu o título de sócio honorário do Clube de Vida em Grupo do Rio de Janeiro (CVG-RJ), nesta quarta-feira (20/07). O almoço de celebração aconteceu na sede da Associação Comercial do Rio e contou com a presença das principais lideranças do estado fluminense.

Em seu discurso, Dyogo Oliveira reforçou a importância da indústria de seguros no dia a dia da população e, consequentemente, na economia do país.  Porém, ele afirmou que a sociedade ainda não compreendeu a dimensão do setor.

“A percepção de fora ainda não alcançou a dimensão que o setor tem. Existe uma penetração pequena na sociedade. Em todos os produtos, pelo menos 70% da população não está protegida. Tudo que a gente faz representa algo positivo para o nosso cliente, então a gente tem que falar disso com orgulho.”

A diretora-executiva da CNseg Solange Beatriz Mendes e o diretor técnico Alexandre Leal, acompanharam o presidente Dyogo Oliveira na homenagem.

O presidente do CVG-RJ, Octávio Perissé, disse que este é o momento do mercado brasileiro fortalecer a indústria de seguros. “O setor tem na figura do novo presidente um agente valioso na luta para que a indústria de seguros alcance o protagonismo que merece junto aos diversos segmentos da sociedade”.

O encontro organizado pelo CVG-RJ também contou com a presença do Deputado Federal Hugo Leal (PSD/RJ), do vice-presidente da Escola de Negócios e Seguros, Antônio Carlos Costa, do presidente do Sindseg (RJ/ES), Pablo Guimarães, do presidente do Sincor-RJ, Henrique Brandão, e da diretora comercial da SulAmérica, Solange Zaquem.

No evento, Dyogo ainda falou da grande proporção que a indústria de seguros ganha quando seus números são colocados em comparação. “O setor de saúde suplementar teve mais de R$ 200 bilhões em despesas médicas no ano passado. O orçamento do Ministério da Saúde é de cerca de R$ 150 bilhões. 85% das receitas de toda a rede médica no Brasil vêm dos planos de saúde, temos cerca de R$ 1,7 trilhão em reservas, carregamos 30% das dívidas públicas. Os números são impressionantes”, completou.

De acordo com a Conjuntura CNseg nº 75, o avanço da arrecadação de seguros (incluindo Saúde), Vida e Previdência e, por fim, Capitalização permanece firme, apesar de um cenário de grandes desafios, tendo em vista a conjuntura do País, o cenário internacional adverso e o comportamento dos indicadores domésticos ou externos.

Referência: CNseg