Capitolio


Bradesco lucra R$ 7 bi, com alta de 11,4%

05 de agosto 2022

Números do segundo trimestre foram impulsionados por recuperação em seguros e contenção de gastos

O Bradesco teve lucro líquido recorde de R$ 7,041 bilhões no segundo trimestre, impulsionado pela recuperação da sua área de seguros e pela forte contenção de gastos. Ainda assim, a inadimplência e as despesas com provisões para devedores duvidosos (PDD) cresceram, e a margem com o mercado despencou, a ponto de ficar negativa. Já a margem com clientes segue em forte recuperação, ajudada pela expansão da carteira e pela elevação dos spreads, com o movimento de alta dos juros e a mudança de mix para linhas de maior retorno.

O presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Junior, disse que o desempenho do período mostra uma atuação consistente com os objetivos e desafios para o ano. “A diversificação de nossas fontes de resultados e capacidade de administrar riscos nos permitiu operar com segurança, com foco em nossa estratégia e mantendo nossa capacidade de entregar bons resultados. […] Estamos com o balanço bem provisionado para o momento atual do ciclo de crédito, o que deve permitir a manutenção de um nível de retorno consistente.”

Veja mais

Autor: Álvaro Campos e Guilherme Pimenta
Referência: Valor Econômico