Capitolio


Barroso suspende piso de enfermeiros e cita risco de demissões

05 de setembro 2022 Paulo Araripe Jr.

Piso salarial nacional de R$ 4.570 havia passado pelo Congresso e sancionado por Bolsonaro

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu ontem o piso salarial nacional da enfermagem de R$ 4.750, que tinha sido aprovado pelo Congresso e sancionado pelo presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL).

Na decisão, Barroso estabeleceu prazo de 60 dias para que entes públicos e privados da área da saúde esclareçam o impacto financeiro da medida, os riscos para a empregabilidade no setor e eventual redução na qualidade dos serviços. O ministro aponta que é mais adequado que o piso não entre em vigor até que os esclarecimentos sejam feitos.

“O ministro viu risco concreto de piora na prestação do serviço de saúde principalmente nos hospitais públicos, Santas Casas e hospitais ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS), já que os envolvidos apontaram possibilidade de demissão em massa e de redução da oferta de leitos”, segundo nota enviada por sua assessoria.

Veja mais

Autor: Marcelo Ribeiro
Referência: Valor Econômico